in

Mulher acusada de esfaquear candidato de quem era amante diz que vivia relação abusiva

A polícia civil continua investigando o ataque contra Saulo Batista da Silva, candidato a deputado federal. Saulo foi esfaqueado pela amante, que prestou depoimento e alegou ter cometido o crime em sua própria defesa.

Daisa Garcia, de 29 anos, esta sendo investigada e alega ter agido para se defender. Ela afirma ainda que o relacionamento mantido com Saulo era abusivo e citou exemplos de como o homem, segundo ela, seria abusivo.

A mulher afirma à polícia que começou a se relacionar com Saulo quando atuava como influenciadora. Ela alega que Saulo começou a relação pagando suas contas e, com o tempo, passou a usar isso como forma de manipula-la.

Daisa afirma que se tornou dependente de Saulo e que ele usava disso para “impor castigos”. A mulher afirma ainda que a esposa de Saulo sabia da relação e acusa o candidato de fazer ameaças durante um período em que estiveram separados.A polícia já tem confirmação de que Saulo foi ferido em um dos braços, por uso de faca, e que Daisa é a autora da agressão.

O homem chegou a ser levado para a Santa Casa, mas fugiu antes de ser atendido.

Para a polícia, Daisa afirma que agiu para se proteger e que estava sendo atacada por Saulo e uma outra acompanhante do político, identificada como Laila.

Ela afirma ainda que possui medida protetiva contra o candidato, mas que ainda assim mantinha uma relação com ele.

Escrito por Roberta R

Notícias diárias, cobrindo que acontece de mais interessante no Brasil e no mundo. Notícias curiosas, interessantes e cobertura dos famosos.